A sociedade na blogsfera


Estava sumido mas encontrei o caminho de volta pro blog. Na volta, ao tentar acompanhar os feeds no Bloglines, verifiquei que muitos blogueiros estão se destacando e sendo campeões em número de comentários. Por onde eu passo, leio comentários da mesma turma, que anda por todos os cantos. Isso é muito bom…

Com toda essa revolução da comunicação entre pela blogsfera, eu pensei: essa sociedade não é virtual. O relacionamento entre os blogueiros existe, e melhora a cada dia. Digamos que o meio em que vivemos não é físico, mas a relação é real. A prova dessa sociedade é o conjunto de pessoas que compartilham os mesmos propósitos, idéias… e que interagem entre si. Essa sociedade é real e especí­fica; um grupo de pessoas vivendo juntas numa comunidade organizada e participativa. O fulano que comenta hoje no meu blog, comenta em muitos outros, os quais eu costumo frequentar por fazer parte da minha e nossa comunidade.

Se a sociedade nada mais é do que um efeito da ideologia dominante, ao meu ver, não estaria em constante modificações conforme seus membros apresentassem novas idéias que inconscientemente obrigassem a todos uma considerável participação. É o que ocorre na blogsfera. Todos se sentem na “obrigação” de participar, pois todos têm o desejo real de apresentar idéias diferentes, que podem resultar na construção de novos tópicos.

E se eu escrevo agora, é porque desejo que os amigos blogueiros e membros da comunidade, tomem conhecimento e coloquem suas idéias para debate.

Portanto, na blogsfera a sociedade existe.

Tema Portal WordPress - PortalPress


19 Responses to “A sociedade na blogsfera”

  1. zidane

    è verdade Thalis. Mas e para quem nao tem um blog ainda? Será que faz parte dessa sociedade? Eu me sinto excluido, por não dar conta de lançar um blog. pelo seu texto, acho que sim, mas só podem apresentar ideias quem tem blog. Ou nao?

    Reply
  2. Chan

    Boa Thalis.
    Verdade sempre vejo o mesmo pessoal, e a maioria disposto a ajudar se preciso, bem zidane eu não tenho um blog e não me sinto excluído não, pois sempre tenho o apoio de todos independente de ter ou não ter um blog.
    Já até tentei criar um blog mas não nunca consigo tempo pra escrever é uma pena, pois gostaria de contribuir com informações que possam ajudar.
    Mas em breve se tudo der certo vou abrir o meu.
    Bem até mais pessoal !!!

    Reply
  3. Micox

    Ótimo texto, e é verdade.
    Quanto ao comentário do não-blogueiro acima, não acho necessário ter um blog pra fazer parte da comunidade.
    Já ví muitos “comentaristas” profissionais por aí.

    Reply
  4. Rael B. Riolino

    Natural, pois temos os mesmos interesses, e de pulo em pulo, sempre chegamos em locais em comum.

    Não tem um blog da área de web que eu não vejo comentário do Thalis, até mesmo no orkut hehe…

    mas é bacana isso, ai que formam-se as tribos, uma pseudosociedade oculta e virtual. Você sempre acaba falando: “Pô, conheço esse cara de tal blog”, sendo que vc nunca falou com ele…

    É isso ai! ;-D

    Reply
  5. dany

    É, eu tb acho… não precisa ter um blog pra estar incluido nessa sociedade que o Thalis disse. Pois o blog, na minha opiniao, é apenas uma ferramente, mas o que vale é o interesse, a posibilidade de comunicação, que como ele mesmo disse, sao sempre o mesmo grupo com o mesmo proposito.

    essa sociedade que ele disse, na minha opiniao existe e é uma sociedade de pessoas que sao apaixonadas por internet/tecnologia.

    abraçao

    Reply
  6. sergio issamu

    Perfeita a sua colocação. E já que o importante é participar, então estamos aqui navegando e comentando. Fazendo nossa parte, essa sociedade só tende a crescer. A cada dia conhecemos mais pessoas, não importa se isso algum dia ocorrerá no mundo físico. Nossa vida é tão “poda” que passa tanta gente pelo nosso dia-a-dia que infelizmente elas caem no esquecimento.

    No mundo virtual isso parece não ocorrer com tanta facilidade.

    Reply
  7. Bernard De Luna

    Já acreditamos nisso.. e temos exemplos vitais de nossa união.

    – sem os blogs, o tableless seria o que ele é hoje?
    – sem os blogs, o css seria uma linguagem tão disseminada?
    – sem os blogs, os freelancers estariam tão atualizados sobre a sua posição no mercado e vice versa?
    -sem os blogs, os padrões do w3c estariam tão enraizados como estão hoje nos desenvolvedores?
    – sem os blogs, as páginas de web estariam sendo cuidadosamente desenvolvidas para serem aceitas na verificação de xhtml, html e css?
    – sem os blogs, o conceito de webstandard não seria apenas um termo técnico para os grandes lobos da tecnologia?

    pois é… a resposta para todas estas perguntas é a mesma, e o ‘pq?’ é o seu post.. 🙂 abraços

    Reply
  8. Felipe Ranieri

    Nota 10 para o post Thalis, mandou muuuuito bem.
    Seria muito legal se as pessoas tentassem transferir essas atitudes para o mundo lá fora né?
    Na Blogosfera eu tenho constantemente a prova que muitos contestam. Participação e informação geram um grupo sólido e com ideias e atitudes coerentes.

    Abraços!!!

    Reply
  9. Lino Resende

    Thalis:
    Você tem razão. A blogosfera é rica em idéias e em compartilhamento delas. Aparentemente, não há o medo de dividir as coisas, nem de divulgar uma boa idéia, repartindo-a. E isso é muito bom.
    E é esta participação que traz a mudança, uma coisa normal, já que uma sociedade não é estática, mas dinâmica.
    Um abraço

    Reply
  10. Eugenio Grigolon

    Thalis, senti em você em alguns blogs um certo de ar de desprezo, de insatisfação em relação ? alguns posts pelos blogs. Discussões repetidas, antigas, ou já de conhecimento geral. Acho que você está esperando mais da comunidade em discutir assuntos mais importantes e revelantes ? sociedade, não?

    Seria legal de sua parte discutir isso. Caso for minha “imaginação”, peço desculpas.

    Reply
  11. Thalis Valle

    Eugenio, eu diria que desprezo, não. Mas tenho um desejo de ler coisas que nunca foram abordadas, principalmente no que diz sobre desenvolvimento web. Um exemplo: quanta coisa não estamos “carecas” de ler sobre padrões, tableless, css, etc.

    Mas eu não posso reclamar porque, se eu penso assim, então que eu seja o primeiro a “botar a mão na massa”. Não faço porque precisamos de tempo para pesquisar, enfim se dedicar. E uns tem mais outros menos. Quem tem mais tempo, deveria começar a mudar. Exemplo: o Henrique Costa praticamemnte começou a assunto dos microformatos na blogsfera tecnologica. E não são muitos que seguiram a idéia, pois o assunto é pouco abordado pelo fato de muitos ainda não terem um bom inglê. Meu cado. rs

    Mas é isso aí, do contrário, estou totalmente satisfeito com a interação do pessoal. Percebo que estamos criando fidelidade entre nós.

    Abraços

    Reply
  12. Eugenio Grigolon

    Entendi seu ponto de vista.

    Se eu tivesse o devido tempo que você fala, poderia falar um pouco dos microformats, já que trabalho com 2 gringos (um ucraniano e outro sul-africano) eu poderia até pedir uma ajudinha.

    Abraços

    Reply
  13. Veridiana Serpa

    Cheguei no seu blog através do Digital Drops e adorei o texto, me enquadrei totalmente nessa sociedade. A maioria das pessoas que comentam nos meus blogs creio eu que não possuem blog e eu acho que todas essas pessoas fazem parte dessa sociedade.:)

    Reply

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>