Design E Conteúdo


design_informacao

Estava lendo “Como ganhar dinheiro na Internet: Primeiro, extermine seu designer” de Carlos Cardoso, no Contraditorium, o qual me inspirou a escrever este post.

Tudo o que ele escreveu me fez imaginar que muitos ainda pensam como ele, segundo a tese de que o design é inimigo indireto do sucesso on-line. Discordo. Sei que você vai pensar que eu, com toda certeza, sempre falarei a favor do bom design, mas, neste caso, preciso abrir os olhos de alguns, principalmente dos que buscam referência sobre design de internet.

Começo dizendo que cada caso é um caso. Isto é clichê, mas é realidade. Esta aversão ao bom design aumentou conforme a blogsfera foi crescendo, pois trata-se de conteúdo informativo (em texto) na grande maioria dos casos, como, por exemplo, reviews, releases, adsenses, adwords, hyperlinks etc. Mesmo supondo que um site seja alltype, é preciso entender o layout como um todo.

Layout não se resume com imagens legais ou boxes coloridos. O design de um site agrega o valor de se conciliar estética ao conteúdo informativo. Ou seja, é necessário saber usar o que se tem em mãos, da melhor maneira, a fim de dar uma “cara”, uma identidade, ao site em questão. Agora é hora de voltar a repetir: cada caso é um caso.

O Carlos disse: “ORKUT – Mais feio que aquilo, impossível. Desde as cores até os formulários. O tal do Orkut deve ser cego de pai e mãe. Mesmo assim tem milhões e milhões de usuários.”

Nunca um layout vai agradar a todos, pois envolve questões pessoais, e muito menos à queles que não podem falar sobre design. Neste caso, não que o Orkut não tenha layout – considerado como feio -, mas um layout baseado numa interface amigável quanto à navegabilidade, e quanto à s cores, “padrões” da internet, com pouco contraste.

Popularmente falando: simples e ignorante, não para tirar “ooohhh” dos designers, mas em favor à funcionalidade para a massa.

O Marketing de internet não tem nada a ver com isso, até o momento em que um blog desejar criar suas ações pra alguma finalidade e atingir uma meta. Todos estes casos citados por Cardoso, não foram bem-sucedidos devido ao conteúdo somente, mas sim, por causa do marketing, seja lá de qual segmento. Hoje esses sites não são apenas uma logomarca no canto superir esquerdo da tela, mas são empresas ou, pelo menos, devem ser consideradas como uma.

Como estaria o valor estético da marca Coca-Cola, se tivesse um site assim? Ou então, o que seria do conceito visual da Apple, se não dessem tanta importancia à imagem, ao design? O que seria da Nike se fosse uma marca preocupada apenas em descrever os seus produtos? O Design é “inimigo” destas poderosas?

Às marcas, a identidade. Elas buscam a sua. O site – a mesma coisa.

Sempre houve diferença (quando se fala de estética) entre os Designers de Interface e Analistas de Sistemas, entre o Designer de Web e Programador de Web. Para o designer, sites bonitos e estratégicos, para os programadores, textos corridos e interfaces minimalistas. Isso não poderia ser entendido como briga de teses e gostos, mas como casos específicos.

Portanto, exterminar o design, jamais!

Tema Portal WordPress - PortalPress


2 Responses to “Design E Conteúdo”

  1. José

    Cara, você lê muito mal… não entendeu o ponto de vista dele.

    Acho que design é que nem a condicionado no carro.

    O carro é o conteúdo, com ar condicionado e design agradavel melhor.

    Reply

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>