O mundo grátis


Numa economia crescentemente virtual, os consumidores esperam cada vez mais que uma parcela dos produtos seja muito barata ou mesmo gratuita. É verdade que a crise econômica abalou alguns projetos que pretendiam se tornar o próximo Google, a empresa que fatura bilhões sem vender produtos. Mas o fato é que a economia grátis tende a crescer no futuro. E, a questão é: como o faturamento das empresas continuará crescendo?

Imediatismo: cópias grátis de um best-seller ou de um filme podem ser encontradas mais cedo ou mais tarde. Mas o que dizer de um exemplar que chegasse na caixa de correio (de casa ou do e-mail) no exato momento em que fosse lançado? Muitos fãs não esperariam pelas cópias.

Personalização: imagine uma cópia do game Guitar Hero que fosse customizada para se adaptar à acústica da sala de estar.

Interpretação: o software é de graça, mas o manual custa R$ 10 mil. Parece piada, mas não é. Empresas como Red Hat e Apache, diz Kelly, vivem de suporte pago para softwares gratuitos.

Autenticidade: cercado de pirataria por todos os lados, muitos consumidores estão dispostos a pagar pela garantia de qualidade e de serviço pós-venda de uma marca reconhecida.

Acessibilidade: num mundo móvel, as pessoas vão pagar para ter as coisas onde elas estiverem, no momento em que precisarem. Por isso, serviços de armazenamento de dados digitais estão crescendo exponencialmente.

Presença física: consumidores começarão a sentir falta, num mundo virtual, dos velhos e bons objetos físicos. Os livros de papel, por exemplo, não vão morrer, mas podem ficar mais caros.

Preço justo: assim como Richards, Kelly descobriu que as pessoas querem pagar pelo trabalho de músicos, cineastas e produtores de games – desde que o preço seja adequado e o processo, fácil.

Valor: o preço zero iguala todos os produtos e, no fim, causa dificuldades ao cliente na hora da escolha. Paradoxo do mercado grátis: o próprio preço se transformará num diferencial e agregará valor ao produto.

Kevin Kelly: cofundador da revista Wired, Kelly é hoje escritor, blogueiro, palestrante, futurista e jornalista. Ele é autor, entre outros, do livro Out of Control (“Fora de controle”), uma das obras que inspiraram os roteiristas do filme Matrix

Época Negócios

Siga-me no Twitter.

Tema Portal WordPress - PortalPress


One Response to “O mundo grátis”

  1. Gabriel Galvão

    Ótimo artigo.

    Explica e direciona sobre muita coisa que fica confusa quando falando dos novos mercados e a influência decisiva da internet neles. Tudo vai ficando mais barato ou mesmo de graça, então por que comprar se basta fazer o download? As empresas contemporâneas terão de responder, e com muito embasamento, esta pergunta.

    Abraços e parabéns pelo blog!

    Reply

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>