WEB 2.0, a psicologia da realidade tecnológica da internet


A WEB 2.0 trouxe aos desenvolvedores e designers de internet [claro, os designers se preocupam com ergonomia e usabilidade], uma grande responsabilidade para com este ambiente moderno e funcional, projetado para que haja uma troca de dados, mais eficáz. Este é um ambiente que proporciona agilidade nos negócios, e é fonte de informação em tempo real.

A WEB 2.0 é a mudança de um estado psicológico atrasado, para uma visão clara; a da realidade. É a psicologia da realidade tecnológica da internet. Essa mudança não pára, e nós, profissionais de internet, precisamos abrir nossas mentes e bocas, para comer e beber conhecimento.

Novas tecnologias e métodos estão surgindo, e o que hoje talvez, pode não estar tão difundido, amanhã vai estar na “boca do povo”. Se atualmente, é difícil acompanhar toda essa tecnologia, devido o “acesso restrito” – até que tudo seja Open Source, ainda vai ter muita cabeça brigando -, os fissurados pela web, continuarão fazendo conforme sabem e podem. E não pára.

O que me fez pensar bastante, sobre a possibilidade de uma comunicação mais eficáz, entre os sistemas de busca, foi a maior abordagem sobre os microformatos. Esse método foi muito bem planejado e todos os desenvolvedores deverão dominar. Assim, como o método tableless (que aos poucos foi sendo abordado) e que hoje ficou bem conhecido, os microformatos também serão. Pensem na possibilidade de novos upgrades do XHTML, com maior suporte aos microformatos. Isso é só mais uma idéia, a de que a web ainda vai surpreender, mais.

Agora eu pergunto: gostaria de saber dos leitores (que aos poucos estão se tornando fiéis ao blog) e que trabalham com internet, se já tiveram algum tipo de contato com os microformatos. Meus caros, o que vocês pensam a respeito?

Tema Portal WordPress - PortalPress


6 Responses to “WEB 2.0, a psicologia da realidade tecnológica da internet”

  1. Felipe Ranieri

    Eu ainda não tive, ando lendo bastante a respeito, mas ainda não coloquei a mão na massa, ainda estou firmando meus conhecimentos no quisito CSS Layout, mas é isso ai, não pode parar, é um passo de cada vez mas ao mesmo tempo um passo bastante largo.

    Abraços!!

    Reply
  2. zidane

    Eu acho que a web tá crescendo muito rápido, com essas novas tecnologias, que pra mim, foi a utilização do xml, ajax e css. Se os microformatos pegar, e fazer o que dizem, em relação ao processamento de buscas, vai realmente dar um grande passo a frente. com isso, automaticamente seo irá crescer também e as empresas que prestam serviços de consultoria irão ganhar.

    Reply
  3. Alex Saueressig

    Estou começando a trabalhar alguns microformatos.
    Com o tempo, vou implementando mais formatos aos projetos, ? medida que decoro o nome das classes.
    T+

    Reply
  4. carlos

    Essa tecnologia me assusta. hoje não é mais questão de inteligêntes que trabalham para beneficio do mundo, é a questão de que a tecnologia de hoje beneficia tanto atrapalha.

    Reply
  5. Jader Rubini

    Cara, eu tenho “comido” microformats na teoria, mas ainda não peguei nada de prático não. Mas com certeza será o primeiro passo impressindível pra revolução da WEB 2.0 (que eu creio que ainda não está tão próxima quanto imaginamos)… As possibilidades que eles te dão são incríveis!
    Taí, gostei do seu blog, cara… Vou continuar de olho aqui 😉
    Um abraço

    Reply
  6. Carlos Eduardo

    Estou usando MUITO os microformats em meu site!

    Mas não concordo plenamente quando você diz que o tableless está “bem conhecido”… Claro, em relação ao que era, está sim!
    Só que falta muuuuito pra ele ficar realmente difundido… Tenho tentado catequizar o maior número de pessoas possível… hehe =)

    Reply

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>